Blog do Maicon Sousa - notícias de Açailândia, Imperatriz, Bom Jesus das Selvas, Buriticupu, Brejão e Itinga do Maranhão.

sexta-feira, 6 de abril de 2018

Para o Governador Flávio Dino, Moro foi precipitado, ansioso e parcial ao decretar prisão de Lula

"É um desserviço a Nação e à união entre os brasileiros agir de modo precipitado, por antipatias ou vaidades pessoais" - Flávio Dino nas redes sociais.

Aliado do ex-presidente Lula - PT, o Governador do Maranhão - Flávio Dino (PCdoB) se manifestou através do seu perfil no Twitter a cerca do decreto de prisão do ex-presidente pelo Juiz Sérgio Moro - que determinou que Lula deve se apresentar nesta sexta feira - até as 17h para começar a cumprir sua pena de 12 anos e um mês. 

Cerca de 18 horas após o Supremo Tribunal Federal - STF negar o pedido da defesa de Lula para que ele ficasse em liberdade até o fim dos recursos em todas as instâncias, Moro determinou a prisão. Para o Governador Flávio Dino - ex-juiz federal- Moro foi precipitado, agiu por ansiedade e foi parcial em sua decisão. Abaixo na íntegra as palavras de Dino.

"Prisão antes mesmo de esgotados recursos em 2ª instância e antes de finalizado o debate constitucional no Supremo só se explica por ansiedade ou parcialidade. Ou os 2 erros simultaneamente. O juiz acha que um recurso é uma "patologia a ser varrida". Então resolve ele mesmo "varrer". Ocorre que ele não tem essa competência constitucional, pois ele não foi eleito membro do Congresso Nacional, nem é ministro do Supremo. Cabe ao Judiciário tentar pacificar a sociedade e não jogar lenha na fogueira de paixões políticas. É um desserviço a Nação e à união entre os brasileiros agir de modo precipitado, por antipatias ou vaidades pessoais", concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário